17500693_kWWYw.jpg
Ao meu marido, que me apoiou, sendo o meu braço direito em todo o processo da minha doença, para ele um obrigado com muito carinho e amor

.posts recentes

. ...

. Homenagem a mais uma amig...

. Lembrando momentos que pa...

. Historia do Laço Cor-de-r...

. ...

. ...

. Mais uma informação

. ...

. Foi só Susto

. Mais um ano passado e eu ...

.arquivos

. Julho 2015

. Junho 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Outubro 2014

. Outubro 2013

. Outubro 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

Sábado, 28 de Novembro de 2009

Curso de Risco Familiar de Cancro

A Clínica de Risco Familiar do Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil, E.P.E. organizou o I Curso de Risco Familiar de Cancro, que teve lugar nos dias 16 e 17 de Outubro no Anfiteatro da Instituição e destinou-se a Médicos Hospitalares e de Medicina Geral e Familiar, Enfermeiros, Psicólogos, Assistentes Sociais e Estudantes de Medicina, Enfermagem, Psicologia e do Serviço Social.

Teve por base a formação geral sobre Risco Familiar de Cancro, numa abordagem aos síndromes hereditários mais frequentes nos adultos, para um melhor encaminhamento dos utentes referenciados por outras unidades de saúde.


A Clínica de Risco foi criada em Abril de 2006, onde se encontram actualmente registadas cerca de 3000 famílias com risco aumentado para cancro do cólon/recto e mama/ovário. No seguimento e aconselhamento destas famílias, está incluída a possibilidade da realização de estudos genéticos para identificação de síndromes hereditários, que dependerá do historial familiar, que será analisado pelos profissionais da Clínica durante a consulta.

É sem dúvida uma aposta na prevenção

 

 

 

 

 

publicado por Maria de Lourdes às 23:12
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Novembro de 2009

Gripe AH1N1

Como se contrai

O vírus da Gripe A pode espalhar-se pelo ar, através de tosses e espirros mas pequenas partículas do vírus podem resistir em mesas, telefones e outras áreas e serem transferidas pelos dedos quando levados à boca, nariz ou olhos. O vírus permanece activo nas superfícies 2 a 8h

O vírus não se transmite através da água para consumo humano, águas de piscinas ou parques aquáticos nem através do consumo de alimentos.

Sintomas

Os sintomas assemelham-se aos de uma gripe comum, embora se agravem rapidamente: febre repentina (acima dos 38ª C.), congestionamento nasal, tosse intensa, falta de apetite e intensa dor de cabeça, dor de gargante e de articulações, arrepios de frio, cansaço, diarreia ou vómitos.

Para saber se se está infectado pelo vírus, é efectuado um «exame clínico detalhado», que analisa secreções de nariz e laringe durante as primeiras 24-72 horas, e de sangue para identificar anticorpos.

Todos aqueles que tiverem sintomas de gripe A deverão contactar a Saúde 24 (808 24 24 24).

Saiba mais sobre a gripe A em SAPO Saúde

publicado por Maria de Lourdes às 21:39
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 17 de Novembro de 2009

Que Pensar-mos??

Gripe A: novamente a  morte de um feto de 34 semanas em grávida vacinada
 


Uma grávida de 34 semanas recentemente vacinada contra a gripe A deu entrada no Hospital CUF Descobertas, em Lisboa, com o feto morto, noticia a edição online do jornal Público. Este é o segundo caso de um feto de 34 semanas morto pouco tempo depois da vacinação das grávidas.

Segundo o jornal, a mulher foi vacinada na passada sexta-feira contra a gripe A e segunda-feira à noite deu entrada na unidade hospitalar com o feto já morto.

O gabinete de comunicação do grupo José de Mello Saúde, proprietário do hospital, indicou ao jornal que o parto ainda não ocorreu e que não há indicações de problemas crónicos de saúde da grávida.

No passado domingo, deu entrada no Hospital de Portalegre uma grávida também de 34 semanas que fora vacinada contra a gripe A três dias antes. A Direcção-Geral de Saúde (DGS) recusou relacionar a morte do feto com a vacinação, indicando que esta terá sido «meramente circunstancial» e sublinhando que, por ano, ocorrem cerca de três centenas de mortes súbitas de fetos.

Acabei de ler nas noticias do Sapo

 

 Será que é natural?

 

publicado por Maria de Lourdes às 20:53
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 15 de Novembro de 2009

Estádios do Cancro da Mama

 Estádios do Cancro da Mama
O cancro da mama é classificado em estádios. De acordo com a Liga Portuguesa contra o Cancro, essas fases são as seguintes:
Estádio 0: Corresponde ao cancro da mama precoce – carcinoma ductal in situ ou carcinoma lobular in situ –, quando se encontra limitado aos ductos ou lóbulos, sem invasão dos tecidos mamários vizinhos ou de outros órgãos.
Estádio I: Quando o tumor tem até 2 cm, sem qualquer evidência de se ter espalhado pelos gânglios linfáticos próximos.
Estádio II: Inclui tumores de até 5 cm, mas com envolvimento de gânglios linfáticos ou então, um tumor primário com mais de 5 cm, sem metástases.
Estádio III: Quando o tumor tem mais de 5cm e há envolvimento dos gânglios linfáticos da axila do lado da mama afectada.
Estádio IV: Quando existem metástases distantes, como no fígado, ossos, pulmão, pele ou outras partes do corpo.

É possível ao médico planear o tratamento mais adequado, uma vez identificado o estádio. Quanto mais inicial for, maiores as possibilidades de cura. De acordo com o presidente da LPCC, Vítor Veloso, quando o tumor é detectado nos estádios iniciais, «a percentagem de cura ronda os 80 a 90 por cento».

Texto: Ana João Fernandes
Revisão científica: Dr. Vítor Veloso, presidente da Liga Portuguesa Contra o Cancro

publicado por Maria de Lourdes às 17:47
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Novembro de 2009

Pipocas

Pipoca pode evitar cancro

Pipoca pode evitar cancro

Estudo americano revela que a pipoca tem muitas substâncias antioxidantes que diminuem o risco de doenças cardíacas.

Segundo um estudo apresentado pela Universidade de Scranton, na Pensilvânia, a pipoca é rica em antioxidantes, tal como outros cereais matinais, e contém “quantidades surpreendentes” de substâncias antioxidantes conhecidas como polifenóis.

Ora, os polifenóis têm características que contribuem para a diminuição do risco de doenças cardíacas.

Até ao momento acreditava-se que os cereais eram alimentos saudáveis por causa do seu alto teor de fibra, mas segundo estes cientistas está provada a presença de polifenóis ao mesmo nível que encontram em frutas e legumes.

Joe Vinson, autor do estudo, revela ainda que os cereais integrais que têm maior quantidade de antioxidantes são feitos com grão, milho, aveia e arroz.

Mas também os podemos encontrar em frutas vermelhas, nozes, azeitonas, folhas de chá e uvas.

21 de Agosto de 2009

 

Vamos começar a ir mais vezes ao cinema, pois é lá que se comem muitas

pipocas   

 

publicado por Maria de Lourdes às 17:05
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.Meu Signo


RecadosOnline.com

.Julho 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.favorito

. Oração a Nossa Senhora da...

. Cancro da Pele

. Voluntariado

. Histórias Que o 25 de Abr...

. Terceiro cântico do Servo...

. Consulta

. Morte do Domingos

. Recordar Ainda é Dificil

. Liberdade de Imprensa

. Ano Novo

.links

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds